Novidades

Vampiros no Cinema

A literatura foi a primeira a explorar a figura mitológica do vampiro, presença ancestral em diversas culturas, mas o cinema contribuiu decisivamente para popularizar a lenda do personagem noturno que se alimenta de sangue e que pode ser combatido com o uso de artifícios como dentes de alho e água benta. Transformar-se em morcego, não suportar a luz do sol e só entrar em sua casa se for convidado estão entre as suas características mais conhecidas.

Como os sucessos recentes de "Crepúsculo" e de "True Blood" demonstram, inicialmente no mercado editorial e depois no cinema e na TV, os vampiros continuam a exercer fascínio e, em algumas adaptações, têm destacado justamente o seu aspecto sedutor. Na lista abaixo, você encontra dez significativas contribuições do cinema à criação dessa mitologia aparentemente inesgotável -- como a vida de seus protagonistas, até que alguém lhes crave uma certeira estaca no coração.

Confira os filmes:

10 - "Entrevista com o Vampiro" (Interview with the Vampire: The Vampire Chronicles, 1994)
Coube ao irlandês Neil Jordan, em seguida ao êxito de "Traídos pelo Desejo" (1992), adaptar o romance homônimo da norte-americana Anne Rice, com roteiro da escritora. Louis de Pointe du Lac (Brad Pitt) conta seu encontro em Nova Orleans, 200 anos antes, com o vampiro Lestat de Lioncourt (Tom Cruise). O longa ganhou uma continuação: "A Rainha dos Condenados" (2002).

9 - "Guardiões da Noite" (Nochnoy Dozor, 2004)
Russo de origem cazaque, o diretor Timur Bekmambetov ("O Procurado", 2008) pavimentou o caminho para a carreira internacional com esse recordista de bilheteria em seu país, sobre um combate ancestral entre os Outros, divididos entre criaturas das luzes e das trevas. Continuação: "Guardiões do Dia" (2008).

8 - "Deixe Ela Entrar" (Lat Den Rätte Komma In, 2008)
Baseado em romance do sueco John Ajvide Lindqvist, seu conterrâneo Tomas Alfredson dirigiu uma sangrenta e angelical modernização da lenda. Num subúrbio de Estocolmo, no início dos anos 80, menino que sofre na mão dos colegas encontra amparo e afeto em uma vampira adolescente de dois séculos.

7 - "A Dança dos Vampiros" (The Fearless Vampire Killers, 1967)
Um dos primeiros êxitos na carreira do polonês Roman Polanski, que faria em seguida "O Bebê de Rosemary" (1968). Nessa variação bem-humorada da tradição, o diretor interpreta o auxiliar de um professor que vai à Transilvânia para pesquisas. Com Sharon Tate (1943-1969), que foi esposa de Polanski.

6 - "Drácula" (Dracula, 1931)
Versão do romance do irlandês Bram Stoker (1847-1912) dirigida pelo norte-americano Tod Browning (1880-1962), que assinou também "Monstros" (Freaks, 1932). O húngaro Bela Lugosi (1882-1956) -- interpretado por Martin Landau em "Ed Wood" (1994), de Tim Burton -- faz o papel que o celebrizou.

5 - "O Vampiro da Noite" (Dracula, 1958)
Diversas gerações foram apresentadas aos vampiros pelas reprises na TV desta clássico da produtora inglesa Hammer, que reeditou a parceria entre o diretor Terence Fisher (1904-1980) e o ator Christopher Lee. Juntos, eles haviam feito "A Maldição de Frankenstein" (1957). Teve oito continuações (sete com Lee).

4 - "Nosferatu" (Nosferatu, eine Symphonie des Grauens, 1922)
Adaptação não-creditada do romance de Bram Stoker, que o alemão F. W. Murnau (1888-1931) transformou, ainda no período silencioso, no primeiro clássico do gênero. Max Schrek (1879-1936), interpretado por Willem Dafoe em "A Sombra do Vampiro" (2000), faz o conde que leva a praga até uma pequena cidade.

3 - "O Vampiro" (Vampyr - Der Traum des Allan Grey, 1932)
O maior diretor dinamarquês da história e um dos grandes cineastas do século 20, Carl Theodor Dreyer (1889-1968), conta a história de um viajante (Julian West) que se hospeda em castelo onde coisas estranhas começam a intrigá-lo -- e, depois, a assustá-lo. Baseado em romance do irlandês Sheridan Le Fanu (1814-1873).

2 - "Nosferatu, o Vampiro da Noite" (Nosferatu: Phantom der Nacht, 1979)
Nascido para interpretar a figura atormentada de um vampiro, o alemão Klaus Kinski (1926-1991) -- pai da atriz Nastassja Kinski -- faz um Drácula que o diretor Werner Herzog (autor do documentário "Meu Melhor Inimigo", sobre Klaus) adaptou do romance de Bram Stoker e do "Nosferatu" de Murnau. Com Isabelle Adjani, então no auge da beleza.

1 - "Drácula de Bram Stoker" (Bram Stoker's Dracula, 1992)
O autor do romance mais célebre sobre vampiros aparece no título do filme para assinalar a sua proximidade com o original. O diretor Francis Coppola ("O Poderoso Chefão", "Apocalypse Now") recorreu a antigas técnicas de efeitos especiais para dar um aspecto visual singular à sua trágica e romântica visão de Drácula (Gary Oldman), com Winona Ryder como seu amor de perdição.


Sérgio Rizzo, 44 anos, é jornalista e professor. Escreve sobre cinema para a revista "Set" e também é colunista de futebol internacional do Yahoo! Brasil. Dá aulas na Universidade Mackenzie, na Academia Internacional de Cinema e na Casa do Saber.

  • Comente pelo Blogger
  • Comente pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Item Reviewed: Vampiros no Cinema Description: Rating: 5 Reviewed By: Jô Angel
Scroll to Top